quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Eu sei que é Natal.

Meu post de Ilha Grande demorou tanto que está saindo no Natal, quem sabe no Ano Novo eu faço um de Natal =)

Pois então, não tivemos muitos percalços, e quando falaram que o Rio de Janeiro é lindo com certeza estavam falando de Angra dos Reis.
O acesso acontece através de uma barca grande no estilo da que faz Rio-Niterói e para os mais abastados pode ser feito com barcos particulares, lanchas ou iates, he he he.






A Barca é assim por dentro.
A quantidade de salva-vidas faz pensar que naufrágios são constantes neste caminho.
Eu ainda me perguntou como aquele cara enorme ali no canto da foto conseguiu encaixar a bunda na cadeira, se alguém tiver uma idéia esclarecedora, por favor compartilhe.








Conforme a lei do querido Mârfi, fez sol a semana inteira e entramos na barca com um maravilhoso céu nublado com ameaçadores chuviscos.






Estudante pobre que se preze, não fica em pousada, isso é coisa de rico. Nosso caminho foi um camping que nem era tão baratinho assim. Mas o banheiro era limpinho e ainda tinha água quente e bebedouro com água filtrada. #alegriadospobres.





É.Conforme Mârfi disse, choveu quando chegamos, mas ele não foi tão cruel e mandou um solzinho pra brincarmos de turistas na praia.



Brincadeira com direito a bichinhos de areia e escorregões nas pedras. A garota de alma brasiliense aqui, ainda não entende porque aquela água tem que ser tão salgada, isso estraga bastante a bricandeira...


Acredite se puder, esse bichinho rebola quando anda.



Os nativos eram identificados pela cor e pelos olhos brilhantes.


Eu queria casar com esse aí.


Muita gente despreocupada brincando nas praias



Essa garotinha tinha um barquinho de casca de árvere.


Saí de lá com muita vontade de ser cachorro





Na verdade era fêmea e se chamava Nina ;)



Mas eu sou capaz de jurar que as pessoas de lá tinham olhos brilhantes por rirem de nós pensando" Eu não pego ônibus lotado, lá, lá, lá"



a cueca dele tava furada


E gente, quando sua mãe manda passar protetor solar, não é sacanagem não. Tem que passar mesmo quando vocês estão brincando nas pedras ou reclamando do sal.

Não, eu ainda não descasquei...

A tem um mini-filminho pra vocês ficarem com gostinho de sal na boca. =)



video

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Amar é.


Em uma conversa de fim de tarde conversando com Natalina: Ela disse que viu umas fotos de quando crianaça e foi tirar satisfação com a mãe.
Ela tinha cabelo cacheado, fazia um rabo de cavalo baixo com o cabelo dividido ao meio, prendia os fios soltos com grampos, presilhas ou tic-tac, usava óculos com cordinha, pois tinha medo que ele caísse no chão e ainda passava batom vermelho.

Cá pra nós visão do inferno, não?

-Mãe! Como é que você permitia que eu saísse de casa assim? Ai, que vergonha.
-Ué, eu te falava você não me ouvia...

Eu lembrei que usava muita meia calça, dessas com bichinhos e coloridas.

-Mamãe, porque você me colocava pra usar esse monte de meia calça?
-Eu? Eu detestava aquelas meias, você que gostava e pedia pra eu comprar e colocar em você, aquilo só me dava trabalho e puxava fio, credo.
-E por que você não me fazia tirar?
-Ah, mas você gostava e não fazia mal a ninguém.

Nossa vida é assim, cheia de relevâncias e irrelevâncias, preconceitos que brotam de gostos diferentes e evoluem pra coisas graves. Eu acho que assim que se manifesta o amor.

Amar é ver que a pessoa que você gosta está ridícula com batom vemelho e não insistir que não é bom, só porque a pessoa está muito feliz com isso. É saber que tomar picolé de manga misturado com queijo faz o estômago de quem você ama sorrir e não fazer cara de nojo quando ela chegar com a boca melada.

É perceber todos esses detalhes que podem mudar ou não, mas que não são nosso caráter e perceber que ser humano não é ser sua roupa, seu cabelo ou seus gostos culinários. É o que te faz rir quando lembra da pessoa que tem manias esquisitas e que você sente falta sempre que vê alguém usando meia calça.





*** Enfim,
Férias!!!
Sobrevivi a mais um períoddo letivo. \o/

P.s. Estarei em Ilha Grande esse fim de semana,
aguardem fotos semana que vem =)

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

A industria da Infelicidade

É impressionante como a infelicidade vende. As pessoas tem que ser magras, loiras e de olhos azuis. Óquei a época da Xuxa já passou.

Agora as pessoas tem que ser felizes com o que são... e dizem que ninguém é.Bem se você não é feliz com o que é... bem tem uns produtinhos ali em promoção pra te ajudar.




poucas escapam...

Minhas tristezas começaram com compras de shampoo. Aliás quem tem cabelo crespo e acha que ruim é sinonimo levante o braço.

não tô vendo nada de ruim aí

Cresci ouvindo as pessoas reclamarem do cabelo e quando eu digo que cabelo enrolado não é ruim, ao contrário é lindo, as pessoas e suas pedras na mão respondem:

-É assim mesmo quem tem liso quer ter enrolado e quem tem enrolado quer ter liso.

Alôôôôu, quem tá reclamando do cabelo é você. Sou feliz com meu cabelo liso e isso não me impede de achar os ouros bonitos.



olha o movimento do cabelo. UAU





Voltando a industria da infelicidade.
Quero comprar shampoo e os rótulos dizem;


S.O.S. Reparação. Esse já pode participar de naufrágio


* Cabelos danificados e sem brilho
* Pra você que está insatisfeita com o frizz do seu cabelo.
* Cabelos domados


Disciplinante! Professores, usem esse em sala de aula.

Cadê meu shampoo de pessoa feliz???





=)



Eu queria um rótulo assim:

Se o seu cabelo é brilhante, não te incomoda e não te faz reclamar, compre este!
Ele vai CONTINUAR bonito e ainda vai ficar limpo.

Infelizmente ( viu, conseguiram me fazer triste, industria maldita ), não encontrei nada parecido e já que " Se não pode vence-los..."


Agora só compro shampoo de hidratação profunda e para cabelos opacos ou quebradiços.


P.S. Meu cabelo vai bem, obrigada.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Eu acredito em providência Divina.


Consegui fazer uma matéria chatinha que sempre é dada por um daqueles professores mais amados na faculdade com OUTRO professor. Uma turma que abriu um mes depois do início das aulas e a qual eu ainda não tinhha cursado a matéria que é pré-requisito.

Muita alegria no meu coraçãozinho.





P.S1: Sim eu tenho milhões de episódios ocorridos em ônibus, acredite se puder, tenho alguns escritos e não postei ainda nem a metade.

P.S2: Ainda não esqueci a promessa em relação a Chun-li, já que não achei a foto vou ver se acho a roupa e faço uma versão atualizada =D

sábado, 5 de dezembro de 2009

Essas pessoas...

Entrei na farmácia pra comprar não lembro o que e saí e lá com 2 esmaltes novos.
Adoro esmalte!

Inaugurei o esmalte umas duas semanas depois e fiquei toda contente, porque eu achei a cor parecida com casca de goiaba, aquela quanto está "de vez" o ponto perfeito nem muito madura e nem verde.



goiaba sem bichinho por favor

Encarei vários engarrafamentos durante a semana olhando pro esmalte e pensando em goiaba, lembrando dos tempos em que eu escalava as árvores e etc.

Em um sexta-feira a caminho da fisioterapia quando eu entreguei o dinheiro pra cobradora ouvi:




que olhos bonitos você tem!




- NOSSA! Estão fazendo uns esmaltes tão diferentes agora, ? Tá na moda?


Por três segundos fiquei imaginando se ela achou meu esmalte feio e pensou que só se estivesse na moda alguém usaria...

Eu ainda não sei se moda é uma coisa associada a coisas bonitas ou feias. Parece que é algo que vai além disso. Talvez seja muito pro meu pequeno cérebro.





será uma resposta incrivelmente difícil


Antes de pegar o troco fui obrigada a responder:

- Se está na moda eu não sei, só sei que eu o vi, gostei e comprei.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Também quero ficar na moda.


Pra ninguém dizer que eu não falei sobre o "assunto do momento".

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Eu já devo ter dito isso antes.


Mas eu ODEIO fim de período na faculdade.

Tirinha tirada daqui.

domingo, 22 de novembro de 2009

Mais vendedores.



Eu estava andando no Saara que é praticamente uma extensão da Uruguaiana aqui no Rio de Janeiro. Em Brasília o equivalente é a Feira do Paraguai ( que cismam em chamar de Feira dos Importados) e em São Paulo é a 25 de Março, por onde já me aventurei também.


Passei em frente a uma loja que vendia cangas por R$8,50 ( talvez os homens não saibam, mas canga é aquele tecido fino que as mocinhas amarram na cintura e deitam em cima quando vão a praia). Entrei toda animadinha e lancei sobre os panos tentando achar uns bonitinhos. Em baixo das cangas tinha uma plaquinha de papelão: SÓ ATACADO

Ai que saco, lá vão eles me obrigar a comprar mais do que eu quero. Mas tudo bem,eu sou burrinha e consumista mesmo, é bom que eu já adianto algumas compras do Natal e já escolho uns presentinhos aqui.

Passou uma moça varrendo o chão perto de mim e perguntei:

- Quantas peças eu tenho que levar pra ser no atacado?
-Seis.
- Obrigada.


Depois que ela seguiu o rumo do varrimento pela loja é que eu lembrei que não confirmei se as peças podiam ser diferentes ou se tinham que ser 6 do mesmo produto. Mas continuei bravamente escolhendo outras coisas pela loja.

No meio de uma dúvida cruel sobre qual porta níquel levar pra uma coleguinha, me aparece um vendendor me oferecendo uma cesta pra colocar minhas compras. Aproveitei pra confirmar se eu podia levar peças aleatórias da loja:

- Pra ser atacado eu posso levar peças variadas?
- Ha ha ha ha ha aha ha! Vaguiadas! Hahahahahahaha.
- É, eu tenho língua presa.
-Ha ha ha ha ah aha ha! Língua pguesa! Ha ha ha ah aha!
- . ¬¬


Virei a cara pro super vendedor e ele ficou lá no corredor falando que era MANEIRO ter língua presa e blá, blá, blá.

Normalmente eu não ligo para as piadinhas sobre o meu problema de dicção, e até invento piadinhas também, mas existem pessoas que não gostam ou até tem baixa auto-estima por causa disso, imagina ser atendida por um vendedor desse?
Continuei com minha saga consumista e até fiquei com um pesinho na consciência por causa do vendedor mané, depois de me despedir dos meus trocadinhos no caixa, a caminho da saída quem está na porta? O vendedor falando com uma garota que estava de short jeans e meia vermelha xadrez por baixo:

-Nossa o que você escuta? Hardcore? Rock? Metal?
Ah, já sei! É emo! Porque nenhum emo gosta de ser chamado de emo?

Não ouvi a resposta da garota mas espero do fundo do meu coração que ela
tenha mandado o cara pra um lugar bem sujo e distante.

Saí da loja imaginando esse cara atendendo uma pessoa em cadeira de rodas....

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Me Vota!


A vida foi feita pra pagar micos. E como eu perdi meu celular a uns 15 dias eu acho que mereço fazer um vídeo tosco pra tentar ganhar um novo. Se você se sensibiliza com a vida pobre de uma pobre pessoa sem celular,

POR FAVOR, assista o vídeo e vote em mim!
Em seguida se você tiver dado alguma risadinha com ele,
POR FAVOR, peça pra mais alguém votar!

E é isso, serei eternamente grata, e até sorteio brinde

=D


Assista o vídeo da Jacira ( eu ) MIM AJUDE.


Assita o vídeo clicando aqui

sábado, 14 de novembro de 2009

São Paulo parte 3

Nosso último dia não foi feito de lugares diferentes, mas o lugar era tão grande que valeu por vários. Nosso objetivo "master" era visitar a Bienal de Arquitetura, mas ela só abria 12h. Então fomos bem mais cedo pra ficar passeando pelo gigante e emocionante Parque do Ibirapuera.

É claro que só pra variar tinha, muita gente, muita gente, muita, gente,muita gente.

Logo na entrada ganhamos um mapinha, sem o qual não seríamos ninguém lá dentro, pois o parque é MUITO grande. Foi legal ver as pessoas usando o parque pra coisas variadas e se divertindo por lá.


Tinha gente morrendo

rio com peixe =)

árvores gigantes

claro, as construções do Niemeyer


Dentro da Oca, estava acontecendo uma exposição sobre o Pequeno Príncipe, mas como tinhamos um objetivo, tivemos que ser fortes para não desviar o caminho.... Ou só o suficiente pra tirar foto e comprar umas coisasinhas dele.... Com exceção de uma das amigas, que não leu o livro e nem assistiu ao filme e que mesmo assim insistia em achar que tinha razão ao dizer que ele é muito sem graça...



Bom quando finalmente entramos na Bienal já estávamos sem muitos pés pra andar lá dentro que são 3 andares ENORMES.




Sobrevivemos ao primeiro andar razoavelmente, metade do segundo andar foi visto com carinho, mas quando pensamos que ainda tínhamos o terceiro andar inteiro decidimos ver o resto do segundo meio que nem leitura dinâmica, mas qual não foi a surpresa ao chegar no terceiro andar e o encontrar VA-ZI-O-O-O-O. É eu saí do Rio de Janeiro pra ir a uma exposição que acontece de dois em dois anos e quando eu chego ela nem foi terminada de montar???

Aaaaaaaaah, quero sangue!

Bom, pra não dizer que estava completamente vazio, tinham 3 salas com o nome dos estados que as iam ocupar... E bem no fundo tinha uma parte sobre estádios de futebol, mas acreditem ou não, eles pegaram fotos dos estádios que serão construídos em cada estado pra Copa e fizeram um "cartaizinho" que não explicava nada sobre o projeto, procurando no google se encontra fotos melhores.


Ah, quanta tristeza no nosso coraçãozinho, revolta na mente e desejo de sangue. Pra não sentir que tudo estava perdido, tinha uma lixeira feita de papelão bem simpática.






Apesar do parque já estar cheio quando chegamos ele foi enchendo MAIS ao longo dia e nem se compara a quando estávamos indo embora. Só pra ter idéia, tinha tanta gente passeando ou fazendo caminhada que era difícil atravessar as ruas do parque.






Saímos de lá umas 18h pra tomar banho e terminar as malas, nosso ônibus iria sair as 23h30 e ainda tínhamos muitos trens e vagões do metrô até chegar na rodoviária, mas ganhamos carona de carro e chegamos bem mais cedo do que o esperado. Assim nossos últimos momentos em São Paulo foram jogando baralho no chão da rodoviária e falando mal da Bienal.




P.s. Para os pedidos da minha versão Chun Li, devo informar que não tenho fotos da época, mas como vocês pediram com carinho, vou entrar em contato com amigos que TALVEZ ainda tenham fotos.

P.s.2. Para os que ficaram com vontade de conhecer SP, VÃO.

sábado, 7 de novembro de 2009

São Paulo parte 2

Pois sim!
O que sobrou de nós acordou muito tarde em São Paulo no dia seguinte.
Uma das amiguinhas companheiras de passeio, comprou um tênis novo e decidiu inaugurar na nossa viagem de turista..... ¬¬

Ponto negativo pra ela! Aproveito agora pra falar sobre a importância de se usar sapatos confortáveis, ainda mais se você sabe que vai andar MUITO e quer conhecer uma cidade gigante em pouco tempo. A outra amiguinha tem a alma velha e o espírito de defunto, logo também já tinha falecido no primeiro dia.

Assim perdemos quase metade do segundo dia e "lembramos" que não tinhamos comprado a passagem de volta. Fomos a Rodoviária para garantir o nosso retorno na data certa.



Almoçamos em um restaurante que tinha bancos de ônibus de viagem e aquele painel de acender luz e colocar ventinho na cara em cima. Além disso também tinha a frente de um ônibus de verdade, onde você podia entrar e ficar fingindo ser o motorista. He he he. A alegria da criançada.

Encontrei a segunda de uma série de Loterias com nomes engraçadinhos, mas só tirei foto dessa.


A prima dela era a Jálucrei Loterias =)

De lá pegamos metrô+trem+metrô+trem e descemos na Estação da Luz, que eu acho LINDA.



Uma das saídas é em frente a Pinacoteca que era o nosso destino. Quem adivinhar o que encontramos lá ganha um doce!


...



Momento de suspense...



...


Muita gente! Muita gente! Muita gente! Muita gente!

( as pessoas a esquerda não estão na fila, ela continua atéééééé os confins da foto)


Eu nunca tinha visto uma fila TÃO gigante pra entrar em qualquer tipo de museu.
E depois de meia hora na fila descobrimos que era o último dia de uma exposição sobre o Matisse. Acho que os Paulistas não viajaram só pra ir nessa exposição.

Do outro lado da rua está o Museu da Língua Portuguesa, que todos os nossos professores da faculdade ordenam ir. Eu já tinha ido em outra visita a SP e nem quis entrar, achei bem sem gracinha, por isso esperei as coleguinhas do lado de fora.




Chegamos uns 20min antes de fechar, então nem vi se estava MUITO cheio, tirando uma excursão de escola que foi se aglomerando a minha volta enquanto eu esperava as amigas que não saim lá de dentro NUNCA!

Por fim pensamos em ir ao MASP mas ele já devia estar fechado, então resovemos visitar uma praça que tem vários conceitos de sustentabilidade e dizem ser muito bonita.
Ao chegar lá, não encontramos muita gente. Ao contrário, não tinha UMA alma vivente. Demos com a cara no portão, três carinhas amassadas no portão fechado. Nunca entendi muito isso de praça ter portão e muito menos de ficar fechada.... Pra EU não ficar triste e vocês terem uma idéia, pedi uma foto da tal praça pro Tio Google que nos cedeu gentilmente:

Praça Vitor Civita (É perto da estação Pinheiros)


Ai... Seria um passeio lindo, teríamos visto o por do sol nela se o portão não estivesse FECHADO!

São Paulo parte 3 vem aí.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

São Paulo parte 1

Passeio por São Paulo começou com trem e metrô.
Fiquei boba com a integração dos dois, nem soube dizer onde começa um e acaba o outro.





Essa foto é de uma estação de trem. Tudo limpinho e com direito a TV.
Quer dizer, tudo limpinho não, ao lado da estação tinha um sobrinho do Tio-Tê, aquele rio famoso por ser fedido. E o sobrinho não fazia feio perto do tio não, soltava uns aromas... que ui, ui. Mas era só quando estava com má digestão, ficava com cheiro "normal" na maior parte dos dias.

Fiquei quase ninja nesse transporte urbano, andamos de ônibus só uma vez. Se eu ficasse lá mais uma semana iria dominar o mundo! he he





Pois bem, sou turista não nego, serei em quanto puder. E turista que se preze, passeia na 25 de Março. Eu tinha me preparado psicologicamente pra ir a um lugar cheio, mas não imaginei que estaria fazendo um "sol da Bahia" ( segundo a coleguinha que fizemos no metrô ), e que teriam tantas pessoas na rua. Afinal de contas, os Paulistas não viajam no feriado?


Fui enganada!

Muita gente! Muita gente! Muita gente!

Quem conhece a Uruguaiana multiplique por 3 o número de pessoas lá em época de Natal.
Aliás, me senti em pleno Carnaval nos blocos mais disputados, andando em camera lenta, com sol na cara e baruho em volta. Cada camelô ouvia uma música diferente e fazia questão de compartilhar com TODOS a sua volta.


Mas a gente não aprende. Somos turistas, né?
Então vamos almoçar no Mercado Municipal, além dos sanduiches gigantes talvez encontremos comida. Chegando lá....


Muita gente! Muita gente! Muita gente!

Tudo bem, não tem problema, vamos comer.
Restaurante? Com fila de espera.
Minha barriga não quer esperaaaaar!
Até que encontramos uma barraquinha no térreo que vendia pastel, pizza, e tudo o mais de milho. TUDO mesmo. E o melhor é que não estava cheia. =D


Querida mamãe me deu uma missão, eu tinha que ir ao Bairro da Liberdade e comprar papéis de origami, vocês já sabem que tinha muita gente... Mas estava melhor que a 25 de Março pelo menos. Muitos japoneses, muitos, muitos, muitos. Só encontrei duas lojas que vendiam papel.
Mas tinha de tudo por lá, desde galerias que vendiam só maquiagem até lojas com um milhão de miniaturas de animê.




Ah, pra quem não sabe o bairro é todo com motivos japoneses até na calçada. Alguns bancos e restaurantes que tem franquia lá também são temáticos. Uma graça!


É claro que eu não vou comentar sobre as crianças de 15 anos que acham que estão em um desenho e tentam copiar as roupas e cabelos e ficam passeando de bota no sol. Até porque adoro desenhos japoneses e até já me vesti de Chun-Li...

Por enquanto é só. Amanhã tem mais

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Olha eu!

Sim, eu não morri =)

Estava passeando em São Paulo desde semana passada.
Ai, como eu gosto dessa cidade!

No próximo post coloco fotos de lá, ainda não estou com todas.

Bom, nesse meio tempo ganhei mais selos, alguns eu confesso já tinha ganho
antes de ir e não tinha postado ainda.

Eu fiz a maior bagunça com as anotações por isso me desculpem se eu
trocar algum nome ou blog e sintam-se livres pra me corrigir.
Pode corrigir erro de portugues também. Que não me ofendo.

Este eu ganhei da Esher do CULTURAL que está sempre
presente.



Da Karina do SUSHI AO ACARAJÉ ganhei esses dois.







e da Luciene do Meu Cantinho foi este aqui.







Bom, como não andei blogando essa semana, não me sinto muito segura sobre as
indicações, sendo assim, gostaria de indicar os mesmos
que me indicaram pra pegarem os selos que ainda não tem desses aí de cima,
e quem nunca ganhou um selo sinta-se presenteado(a)

Se eu estiver esquecido alguém, por favor grite. =D

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Berinjellaween


Minha semi-campanha!

Existem várias discussões sobre o Halloween, alguns dizem ser do capeta ou anti-nacionalista. Tem quem naõ esteja nem aí e vá ao delírio com as festa a fantasia.

A sugestão da Berinjela é:

Este ano troque a abóbora por berinjela!
Ok, ok, não sou narcisista e se na sua casa ninguém come berinjela pode trocar por laranja, limão ou até banana. Tudo pra valorizar os produtos dos trópicos.

Mande seu "artesanato" para: lelemafalda@hotmail.com e mostre para os amigos milanesa.

domingo, 25 de outubro de 2009

Chicletes.

Impressionante como os chicletes evoluíram e perderam a noção em tão pouco tempo.
Quando criança meus pais não permitiam que eu e meu irmão mascássemos, eu tinha colegas que os pais permitiam durante os finais de semana, uma delas a mãe só permitia se fosse daqueles de farmácia. Minha avó reclamava que não entendia a graça de ficar mastigando "aquele troço".
Lembro que o sabor mais próximo do exótico era o de banana.

Mas agora... É só dar uma voltinha no super mercado que vai ser até difícil achar um chiclete que seja menta.


Tempos atrás apareceram me oferecendo um chiclete sabor kiwi+mamão+laranja (?)



Não é esse, mas também não dá pra descobrir o sabor


Ano passado estava passeando na praça aqui perto de casa com uma amiga e resolvemos parar pra comprar bala. Qual não foi a minha surpresa ao ver um chiclete de




BRIGADEIRO,
olhei pro cara e perguntei se aquilo era sério, ele disse que sim, que vendia muito, que era bom. Não resisti e comprei. Três passos depois é que meu cérebro resolveu pensar a respeito.

Como assim chiclete de brigadeiro? Provei e odiei.
Tinha gosto de qualquer coisa, menos brigadeiro.



Já apareceu chiclete sabor chocolate e napolitano

Agora eu sei é que esse mundo tá perdido, PERDIDO!





Inventaram chiclete sabor, Bacon.

E por último, mas não menos assustador, acredite se quiser ( e puder ) sabor salsicha, com formato na embalagem e tudo o mais.

Nem o Halls quer ser normal mais, já tem uma bala sabor melão com cristais de morango.
(cristais?).


* Fiquei até sem palavras.